Seria sonho?

Seria sonho?

Quão bom seria me sentir em sonho numa real contigo
Seria eu só dormindo ou nós numa viagem em lençóis?
Talvez um engano de sonho, um lapso do inconsciente
Escondido nas noites do quarto camuflando a anunciação de realizações
Quiçá um sopro boêmio de amor que me inebriou os olhos
Porque ele é assim, um incorrigível que machuca o miocárdio
Mas o que seria da espera sem as expectativas de acordar numa real?
Acho que à noite me devaneou e a cama testemunhou saudade.
Seria sonho mesmo ou uma imagem já cristalizada de amor?

João Salú