O Poder da transformação e a realização pessoal

O Poder da transformação e a realização pessoal

“Conserve os olhos fixos num ideal sublime, e lute sempre pelo que deseja, pois só os fracos desistem e só quem luta é digno de vida.”
Autor Desconhecido

 

A vida é uma sucessão de acontecimentos no qual, a partir dos mesmos, vamos escolhendo os próximos passos para dar continuidade a caminhada. Desses acontecimentos podemos optar entre se entregar as adversidades ou lutar, de forma positiva e proativa, para não sucumbir diante dos obstáculos que se vão se apresentando.

Diante desse quadro, uma experiência negativa pode determinar um padrão de comportamento também negativo e depreciativo ou, por outro lado, pode revelar a personalidade de uma pessoa mais resiliente, que mesmo após um choque ou trauma, se torna melhor do que era antes, e, por isso, pode ser considerada como “vencedora” por não se entregar a uma condição apresentada em determinado momento.

Esse é um fato determinante? Será que quem já sofreu uma experiência negativa e apresenta um comportamento depreciativo de autopunição não pode optar por uma mudança de atitude e se tornar uma pessoa mais positiva e preparada para as dificuldades da vida?

Não tenho dúvidas que, toda experiência passada, seja ela positiva ou negativa causa uma influência e impacto em nossas vidas e, contribui na forma de como somos “moldados” e, em que e em quem, acabamos nos tornando, através das marcas, que se alojam dentro de nós, disfarçadamente, em forma de traumas.

Em seu livro Pare de Se Sabotar: e dê a volta por cima, Editora Sextante, Flip Flippen, um psicopedagogo, apresenta um criterioso estudo de características e exemplos de pessoas que obtiveram êxito ao se deparar com os desafios da vida e outras que, apesar de conquistar em determinado momento da vida, uma certa prosperidade, acabam atraindo para si condições adversas devido ao padrão de comportamento adotado. Nesta obra Flip – que descreve também sua própria experiência pessoal, pois, sofreu de violência física por parte do pai – mapeia perfis diferenciados derivados dos valores e características de cada pessoa e, qual o comportamento, e atividades, que podem ser colocadas em prática para se melhorar a partir da manifestação da vontade de fazer isso.

Sem querer generalizar, pois, como já citado em artigos anteriores, alguns problemas relacionados á baixa estima ou comportamentos depreciativos, podem estar ligados a questões patológicas e, por esse motivo, devem ser tratados por especialistas preparados para o tratamento específico. Nos demais casos, o reconhecimento da situação ou das características de personalidade causadora de problemas e distorções do comportamento, a mudança de atitude mental e a prática de uma ação mais positiva, construtiva e, diferenciada fará com que ocorra um processo transformador no qual os sonhos poderão ser alcançados, os talentos evidenciados e a personalidade se fortaleça, se equilibre e esteja preparada para as dificuldades e adversidades da vida.

E você, o que faz com suas experiências negativas? Que tal transformá-las em aprendizado positivo e transformador? Êxito!!!

 

Amândio Barbosa

Ser humano, casado, pai de dois fillhos, Coach, professor universitário, palestrante e consultor empresarial, Economista e Administrador.
Tem como Missão, “Ser um ser humano mais completo e colaborativo, ajudando as pessoas a atingirem o seu potencial máximo através do senso de contribuição, maior satisfação e felicidade para assim, ajudar na construção de um mundo melhor.”

Facebook: https://www.facebook.com/amandiobarbosa
Instagram: @amandiobarbosa