As escolhas na Construção e Reconstrução dos Relacionamentos

As escolhas na Construção e Reconstrução dos Relacionamentos

“E até hoje, eu acredito que, na maior parte do tempo, o amor é uma questão de escolhas. É uma questão de tirar os venenos e as adagas da frente e criar o seu próprio final feliz.”
Do seriado Grey´s Anatomy – Anatomia de Grey

 

A vida é uma grande é mistério e, possui um roteiro que muitas vezes foge ao nosso controle ou, como diria a gíria futebolística, a vida é uma caixinha de surpresas. O roteiro, ou o que desejamos para vida, se desenvolve, em determinado momento, a partir de nossas escolhas que acabam direcionando o nosso caminho e trazendo as devidas consequências das mesmas. Planejar e definir o que queremos, a partir do entendimento de quem somos é, sem dúvida, de fundamental importância, inclusive para fazermos as melhores escolhas.

Na certeza de que tudo que nos acontece é para a nossa evolução e, longe da definição do que é certo ou do que é errado, já que o certo e o errado depende da construção mental de cada um decorrente das influências ou dos componentes que trazemos para a definição de conceitos que muitas vezes são muito particulares, as escolhas podem nos colocar em posição de fragilidade e, até crise emocional e existencial. Deixo claro que, as emoções são de extrema importância para as pessoas, elas que nos deixam vivos, mas, se não soubermos lidar com elas, no que o autor e estudioso Daniel Goleman define como inteligência emocional, as mesmas podem nos arrastar para um estado de falta de tranquilidade e desequilíbrio. As escolhas corretas, assim como as escolhas erradas nos fazem avançar para uma nova etapa a cada momento da vida, por isso é importante termos o autocontrole e a visão ampliada das consequências de nossas ações.

Evidente que, em que cada fase de vida, para além do aprendizado com os pais, parentes e da bagagem genética, as vivências e aprendizados diferentes e, para além dos hormônios, os desejos – que podem ser decorrentes dos mesmos – e as experiências, convivências ou companhias, e do ambiente que vivemos e os valores dão o tom para as decisões que tomamos a cada situação que se apresenta. Nas diversas fases da vida damos diferentes respostas as diferentes ou iguais situações a depender do grau de maturidade ou, mesmo de forma irracional e instintiva, algumas pessoas, devido ao seu conteúdo respondem de forma mais ética, amigável, pacifica e construtiva. O fato é que, se soubéssemos todas as respostas a tudo com certeza não estaríamos aqui para aprender e evoluir como seres que precisam entender o seu papel e sua importância na construção de mundo.

O que nos leva a fazer escolhas erradas que podem no causar grandes danos nas nossas vidas e daqueles que nos rodeiam? Além dos fatores apresentados anteriormente – falta de experiência, hormônios e suas transformações, bem como as influências diversas – o ego e a visão de que os outros são apenas personagens secundários na construção de nossa história de vida acaba deixando muitas baixas e vítimas pelo caminho. Dentre os relacionamentos diversos vamos tomar o casamento como exemplo, quando escolhemos a pessoa para casar, ou viver junto, por via de regra, estamos buscando construir uma relação com alguém que, a princípio, nos deixa em um estado de satisfação e bem estar de grande proporção. As expectativas em relação a essa pessoa é que ela nos preencha e nos traga os componentes necessários para que os nossos sonhos e roteiro de vida aconteçam, e, aí está o grande paradoxo da vida, esquecemos que pessoas diferentes, além de possuírem diferentes conteúdos, possuem sonhos diferentes.

Qual a saída para esse dilema? Apesar de parecer difícil, principalmente quando deixamos a raiva e cólera acumulada pela não realização de sonhos e das vontades do ego está no diálogo e na construção de sonhos e história – já que o casamento é uma junção de vidas e que irão construir uma nova – que seja boa e produtiva para ambos. Mais que uma história única essa precisar ser recontada pela construção e contribuição dos parceiros.

Longe do mundo cor de rosa de Alice, a vida com seus diferentes tons e nuances onde as escolhas merecem mais que a satisfação do ego pessoal. Os erros decorrentes das más escolhas, sem dúvida nenhuma, causam danos, mas cabe a nós entendermos que não existe mérito maior que construir – ou reconstruir – boas relações alicerçadas em bons valores como o respeito e, sobretudo se colocar sempre no lugar do outro, mesmo sabendo que o outro é diferente de nós, no que chamamos de alteridade.

Erros acontecem cabe a você saber que decisão tomar a cada momento de vida, pois, só ganha quem persiste e constrói a partir dos erros e acertos. A vida é uma grande busca, por isso busque ser feliz mas não se esqueça de quem está ao seu lado, converse, entenda, dialogue e construa.

Uma semana de muita paz e evolução pessoal!!!

 

Amândio Barbosa

Ser humano, casado, pai de dois fillhos, Coach, professor universitário, palestrante e consultor empresarial, Economista e Administrador.
Tem como Missão, “Ser um ser humano mais completo e colaborativo, ajudando as pessoas a atingirem o seu potencial máximo através do senso de contribuição, maior satisfação e felicidade para assim, ajudar na construção de um mundo melhor.”

Facebook: https://www.facebook.com/amandiobarbosa
Instagram: @amandiobarbosa